RESERVA DE EMERGÊNCIA – VOCÊ PRECISA DE UMA URGENTE

RESERVA DE EMERGÊNCIA

A reserva de emergência é o primeiro passo para a Independência Financeira.

A riqueza pode ser analisada em várias fazes. A primeira delas é a segurança financeira.

Estar seguro pode ser bastante subjetivo. O que é estar seguro para um pode não ser para o outro.

Para simplificar podemos afirmar que segurança financeira se resume a conseguir pagar as contas em dia: água, luz, telefone, condomínio, carro, etc.

Manter as contas do dia a dia em ordem é um passo muito importante.

Sabemos que pagar muitas e juros não é uma boa ideia.

Se somar suas contas mensais, fixas e variáveis vai saber o seu custo de vida mensal. Vai saber o quanto custa fechar o mês.

Ao fazer essa soma vai saber o valor do custo mensal. O total das suas contas do mês.

Vamos a um exemplo:

Digamos que o total das suas contas do mês é de R$ 2.000,00. Assim, o valor que vai precisar ter para a reserva de emergência será multiplicado por R$ 2.000,00.

Considerações sobre a reserva de emergência.

Por se tratar de um assunto polêmico no qual cada um tem uma opinião, vamos à opinião deste Educador Financeiro.

O ideal é ter uma quantidade de meses de contas pagas para o caso de alguma emergência acontecer. Emergências acontecem.

Vamos ao básico.

Para que sua vida financeira progrida responda:

  1. Você possui seguro de vida?

Se sim, ótimo. Vamos à pergunta 2. Se não, faça um.

  1. Você possui plano de saúde?

Se sim, ótimo. Se não, faça um.

  1. Possui reserva de emergência?

Esse é nosso ponto hoje.

Depois de possuir um seguro de vida e plano de saúde vai precisar formar uma reserva de emergência. Trata-se de um montante de dinheiro que precisa ter à disposição para o caso de as coisas não saírem como planejado.

Você somou todos os seus gastos do mês. Encontrou o valor de R$ 2.000,00. Esse é nosso valor que servirá de guia.

O que mais considerar para definir o valor ideal da sua reserva de emergência?

A sua idade. Quanto mais jovem, menor o valor. Quanto mais velha, maior. Quanto mais segura a sua situação profissional, menor o valor da reserva, quanto menos estável a situação profissional, maior o valor a ser reservado.

Você vai levar alguns meses para juntar o valor da sua reserva de emergência.

Quem possui estabilidade no emprego (servidores públicos) precisam de uma reserva de emergência menor (em torno de 3 meses de contas pagas).

Uma pessoa que trabalha por conta própria (profissionais autônomos) precisam de uma reserva de emergência (ou reserva de segurança) maior. No mínimo 06 meses.

Vamos assumir que o ideal é uma reserva de 06 meses de contas pagas. Uma reserva de emergência ou reserva de segurança financeira.

Ok. Ótimo. Já sei o quanto guardar. Vou precisar guardar um valor por mês. O ideal é guardar no mínimo 10% da sua renda líquida.

ONDE GUARDAR O DINHEIRO?

Minha sugestão é que o dinheiro da reserva financeira fique na renda fixa. Esse dinheiro não deve exposto a risco. Sim, eu sei que todos os investimentos possuem algum nível de risco.

Esse dinheiro fica preferencialmente na poupança que é um investimento de renda fixa, com liquidez diária. Esse ponto liquidez é muito importante.

Se alguma coisa acontecer o dinheiro precisa estar disponível.

CDBs com liquidez diária também podem receber parte dessa reserva.

Não descarto o Tesouro Direto, ocorre que a liquidez não é diária. A liquidez do TD é em dias úteis e depende de oferta e procura. Recomendo cautela em colocar dinheiro da sua Reserva de Emergência no Tesouro Direto.

 

Após formar sua Reserva de Emergência você está apto a buscar novos investimentos para seu dinheiro.

Deixe seu comentário.