Ricos e pobres do mundo

do Yahoo Finance.

SÃO PAULO – Para sair da metade da população mundial que representa os mais pobres do planeta, é necessário um patrimônio líquido de aproximadamente US$ 2.200,00 por adulto na família.

A informação consta em estudo da Universidade das Nações Unidas, órgão da ONU, que foi divulgado em Dezembro de 2006.

Desigualdade de distribuição

De acordo com o levantamento, cerca de 40% de toda a riqueza global está concentrada nas mãos de 1% das pessoas consideradas ricas no planeta. Na outra ponta, a metade mais pobre da população mundial é dona de 1% da riqueza.

O estudo leva em consideração os principais componentes do local, como ativos e passivos financeiros, terra, prédios e outras propriedades, envolvendo todos os países do mundo.

Segundo o levantamento, em 2000, um casal precisava de um patrimônio de US$ 1 milhão para estar entre o 1% de mais ricos do mundo, grupo que reúne 37 milhões de pessoas.

Mais ricos estão na América do Norte
Apesar de que os países da América do Norte só possuem 6% da população adulta mundial, 34% da riqueza está concentrada na região. Em seguida, aparecem Europa e as nações mais desenvolvidas da Ásia e Pacífico, onde a população, junto com a América do Norte, soma 90% do total da riqueza global.

Por outro lado, a riqueza dos habitantes da África, China, Índia e outros países com menos investimentos da Ásia é consideravelmente menor na comparação com o tamanho da população.

http://br.pfinance.yahoo.com/061205/22/1c4fv.html

Pra deixar a pobreza de lado e progredir na vida, construir patrimônio e enriquecer tem que aprender de finanças. Tem que entrar no jogo do dinheiro pra ganhar.

Como ganhar mais? Como melhorar a sua renda?

Como ser mais produtivo e produzir mais riqueza?

Quando esses dados de desigualdade são divulgados o Brasil está sempre mal na foto.

E aí?  Como reduzir a desigualdade?

É PRA JÁ!

Estamos no FACEBOOK e no YOUTUBE.

Que tal começar a mudar sua vida financeira? Poupe hoje.

Entre em contato: cleber9998@gmail.com

Deixe seu comentário.