Lições de Finanças Pessoais de Michael Jackson

Prezados, todos nós que assistimos aos acontecimentos relacionados com a morte do Rei do POP ficamos um pouco entristecidos gostando dele ou não. Vamos aqui avaliar as finanças pessoais de Michael Jackson.

Assistindo às diversas matérias que saem por todos os veículos de mídia ficamos sabendo o seguinte:

  • O aluguel da casa onde ele morreu custava US$ 100 mil/mês;
  • Ele morreu e deixou dívidas da ordem de US$ 400 Milhões;
  • Há relatos de que ele faturava, mesmo não lançando discos, US$ 19 Milhões/ano;
  • Ele se envolveu em diversos escândalos e a cada sentença ou acordo desembolsava fábulas em USD;

Lendo um livro dia desses vi uma história de que quando ele assinou com uma gravadora no início dos anos 1990 tinha um contrato na casa dos bilhões de dólares. Ela o maior vendedor do mundo e tinha muitos produtos licenciados. Michael era dono de muitas empresas,  inclusive dono dos direitos autorais das músicas dos Beatles, o que lhe rendeu a inimizade de Paul McCartney.

Com muitos negócios lucrativos e recebendo direitos autorais até de obras alheias fica a pergunta: Como ele conseguiu desperdiçar tanto dinheiro?

Será que faltou educação financeira a um dos maiores artistas que já vimos no mundo?

michael-jackson
                                                                            Michael Jackson

Só o disco Thiller vendeu mais que o Roberto Carlos em toda a carreira.

Será que vale fazer qualquer sacrifício para satisfazer os caprichos e mimos que cada um de nós deseja? Será que podemos sacrificar o futuro em nome de prazeres no presente? As futuras gerações podem ser comprometidas porque queremos tudo-agora-mesmo?

Confesso que ainda estou curioso quanto a esse assunto. Se se confirmarem as especulações de Michael Jakson morreu quebrado seria a maior bancarrota pessoal de todos os tempos. Vejam esse post do Leonardo Siqueira http://reflexoescorporativas.wordpress.com/2009/07/01/como-o-homem-de-2-bilhoes-de-dolares-faliu/

Talvez ele tenha vivido como dizia em uma de seus  primeiros sucessos depois de adulto:

“Quando o melhor não é o bastante…”

Estamos no FACEBOOK e no YOUTUBE.

Que tal começar a mudar sua vida financeira? Poupe hoje.

Entre em contato: cleber9998@gmail.com

 

A vida de um bilionário – Warren Buffett

Vejam que post interessante sobre Warren Buffet do site doletas.blogspot.com

Em entrevista de uma hora na CNBC, Warren Buffet, um dos homens mais ricos do mundo que recentemente fez uma doação de 31 bilhões de dólares para a caridade, esclarece alguns aspectos interessantes de sua vida. Confira estas preciosas dicas abaixo!

1. Comprou a sua primeira ação aos 11 anos, e hoje lamenta tê-lo feito tardiamente. As coisas eram baratas naquele tempo. Incentive seus filhos a investirem.
2. Comprou uma pequena fazenda aos 14 anos, com as economias oriundas da entrega de jornais. Pode-se comprar muitas coisas com pequenas economias. Incentive seus filhos a iniciarem algum tipo de negócio.
 
3. Ainda vive na mesma casa modesta, de 3 quartos, no distrito de Omaha, a qual comprou após se casar, 50 anos atrás. Diz ele que tem tudo o que precisa naquela casa. Sua casa não possui muros nem cercas. Não compre mais do que você “realmente precisa” e incentive seus filhos a fazerem e pensarem o mesmo.
4. Dirige seu próprio carro para todo lugar, e não tem motorista particular, nem equipe de segurança à sua volta. Você é o que é.

5. Nunca viaja em jato particular, embora seja proprietário da maior companhia aérea privada do mundo. Pense sempre num jeito de realizar as coisas de maneira econômica.

6. Sua empresa, Berkshire Hathaway, possui 63 companhias. Escreve apenas uma carta anual aos principais executivos destas companhias, dando-lhe as metas para o ano. Nunca promove encontros nem os convoca habitualmente. Nomeie as pessoas  certas para as missões certas.

7. Transmitiu aos seus executivos somente duas regras: não perca nenhum centavo do dinheiro de seu acionista e não se esqueça da regra anterior. Estabeleça metas e certifique-se de que as pessoas nelas se concentrem.8. Não costuma freqüentar a alta-sociedade. Seu passatempo, após chegar em casa, é fazer ele mesmo um pouco de pipoca e assistir a televisão. Não tente se mostrar, simplesmente seja você mesmo e faça aquilo que gosta de fazer.

9. Warren Buffet não usa telefone celular, nem tem computador sobre sua mesa.

10. Bill Gates, o homem mais rico do mundo, encontrou-se com ele, da primeira vez, cinco anos atrás. Bill Gates achava que nada tinha em comum com Warren Buffet. Portanto, programara seu encontro apenas por meia hora. No entanto, quando Gates o encontrou, este encontro perdurou por dez horas, e hoje em dia, Bill Gates o considera o seu guru.

Seus conselhos aos jovens:
Fique longe de cartões de crédito e empréstimos bancários, invista o seu dinheiro em você mesmo, e lembre-se:

A – O dinheiro não cria o homem, mas é o homem quem criou o dinheiro.

B – Viva a sua vida da maneira mais simples possível.

C – Não faça o que os outros dizem, ouça-os, mas faça aquilo que você se sente bem ao fazer.

D – Não se apegue às grifes famosas, use apenas aquelas coisas em que você se sinta confortável.

E – Não desperdice o seu dinheiro em coisas desnecessárias, ao invés disto, gaste nas coisas que realmente precisa.

F – Afinal de contas, a vida é sua! Então, por que permitir que os outros estabeleçam leis em sua vida?

 

“As pessoas mais felizes não tem, necessariamente, as melhores coisas. Elas simplesmente apreciam aquilo que tem”´.
 

 

Estamos no FACEBOOK e no YOUTUBE.

Que tal começar a mudar sua vida financeira? Poupe hoje.

Entre em contato: cleber9998@gmail.com

Aprenda a investir com Warren Buffett

Todos que estão sempre por aqui sabem que Warren Buffett é meu ídolo. Simples, genial, filantropo e bilionário. Aprenda a investir com Warren Buffett. O melhor de todos tem sempre algo a nos ensinar.

Veja o que Exame publicou essa semana sobre o mago de Wall Street.

Warren Buffett
Invista como Warren Buffet

Com base em livros publicados sobre Buffett e em textos que ele próprio escreveu para apresentar os resultados de sua empresa aos acionistas, EXAME compilou algumas das principais lições do guru. Antes de lê-las, porém, vale um alerta: os conselhos não são um manual sobre como se tornar um ás do mercado financeiro. Buffett aprimorou sua estratégia ao longo de mais de quatro décadas, quando adquiriu o controle ou participações majoritárias em centenas de companhias de diferentes tamanhos — da Coca-Cola à fabricante de doces See’s Candies. Hoje, administra um patrimônio de 280 bilhões de dólares.

“Se alguém fizer um curso para aprender a jogar bola como Pelé, dificilmente vai conseguir reproduzir suas jogadas mais brilhantes. Mas é inegável que poderá se tornar um jogador melhor depois das aulas”, diz Rui Tabakov Rebouças, dono da gestora de recursos Tabakov Capital, com sede em Nova York, e ele próprio co-autor de um livro sobre as estratégias do megainvestidor, Os Ensaios de Warren Buffett (edição do autor).

Comento: As ideias são simples e diretas. Ocorre que as dicas dele estão sempre relacionadas com o tempo e com disciplina.

Ignorar análises macroeconômicas
Trinta anos atrás, ninguém poderia ter previsto o imenso impacto da Guerra do Vietnã, de duas crises do petróleo, da renúncia de um presidente, da dissolução da União Soviética (…). Diferentes choques ocorrerão nos próximos 30 anos. Não tentaremos prevê-los nem lucrar com eles”, escreveu Buffett em carta aos acionistas da Berkshire Hathaway em 1994. Ele atribui o sucesso de seus investimentos em empresas à combinação entre a análise criteriosa dos resultados e das perspectivas desses negócios e o valor de suas ações na bolsa. Seu lema é comprar bons negócios por baixos preços e, se possível, mantê-los por um longo prazo.

Comento: Ignore os analistas. Muitas das indicações de analistas possuem conflito de interesse.

Aprender a avaliar empresas
Pode parecer complicado para o pequeno investidor, mas, com alguma dedicação, é possível avaliar empresas para tentar descobrir bons negócios, segundo Buffett. Como fazer? O primeiro passo é escolher poucas empresas para acompanhar — de preferência de um ou dois setores. O conselho de Buffett é se concentrar em mercados que o investidor já conheça ou entenda. Por exemplo, alguém que passou a vida trabalhando em companhias de varejo terá mais condições de analisar supermercados e outras empresas do setor do que siderúrgicas. “Especialização e sucesso andam de mãos dadas”, escreveu Mark Tier, autor de Investimentos: Os Segredos de George Soros e Warren Buffett, publicado no Brasil pela editora Campus.

Definido o nicho, o passo seguinte é levantar informações sobre as empresas que serão analisadas. De forma geral, isso pode ser feito lendo os relatórios de análise de bancos e corretoras e os balanços anuais publicados pelas companhias abertas. Mas também vale a pena buscar informações in loco. Uma história famosa sobre Buffett conta que, em 1965, ele passou cerca de um mês contando os vagões-tanque que passavam pela ferrovia de Kansas City. Buffett não estava interessado nos trens, mas numa empresa que fabricava aditivos para a gasolina transportada nos vagões. Queria saber se a demanda pelo produto estava aumentando. Quando os carregamentos, de fato, cresceram, ele comprou ações da empresa e embolsou um ganho de mais de 60%.

A recomendação de Buffett é procurar características que diferenciem a empresa de seus concorrentes — por exemplo, custos mais baixos de produção, uma marca consolidada ou a liderança isolada de um mercado. É o que ele chama de “fosso” ou “barricada”, isto é, algo que funciona como uma barreira e deixa as demais companhias do setor distantes.

Comento: Pare de procurar pechinchas. As boas empresas possuem fundamentos sólidos.

Aproveitar a volatilidade
Uma vez que o investidor define em quais ações quer aplicar, o melhor negócio é comprá-las pelo menor preço possível. Por isso, diz Buffett, a volatilidade dos mercados é a maior aliada do “verdadeiro investidor”. São os altos e baixos das bolsas de valores que permitem que papéis de empresas atrativas sejam comprados por preços baixos. Seu raciocínio, extraído de uma carta aos acionistas em 1997, é o seguinte: assim como quem vai trocar de carro de tempos em tempos — e não é uma montadora — deve preferir que os preços dos automóveis fiquem baixos, quem pretende poupar mais do que gastar nos próximos dois ou três anos deve torcer por um mercado de baixa. “Somente aqueles que serão vendedores de ações no futuro próximo deveriam ficar felizes com sua valorização”, escreveu ele.

Pensar no longo prazo
Para conseguir ganhar com a instabilidade dos mercados, o investidor precisa, de fato, ter condições de deixar seu dinheiro aplicado por prazos longos — no caso da Berkshire Hathaway, isso significa manter uma ação em carteira por décadas. A Coca-Cola, por exemplo, faz parte de seu portfólio desde 1988. Isso não quer dizer, porém, que Buffett nunca venda as ações ou participações de empresas que possui. “Ele se desfaz de alguma posição quando acha que a companhia não tem mais como se valorizar ou quando houve algum erro na sua avaliação”, diz Rui Tabakov, que organizou um seminário sobre investimentos que abordará vários aspectos da estratégia de Buffett e ocorrerá no início de setembro em São Paulo.

Não diversificar
Um dos conselhos mais repetidos no mundo dos investimentos é o que diz que a melhor forma de reduzir riscos é diversificar suas aplicações. Buffett pensa o contrário. Para ele, o risco aumenta quando se investe em muitas empresas, porque é impossível ter informações detalhadas sobre todas elas. “Diversificação é uma proteção contra a ignorância e não faz muito sentido para aqueles que sabem o que estão fazendo”, diz ele, que mantém quase todo o seu patrimônio aplicado nas ações da Berskhire Hathaway. Até aqui, essa estratégia transformou Buffett no homem mais rico do mundo, com um patrimônio estimado em 62 bilhões de dólares.

Por Giuliana Napolitano – 21/08/2008

Comento: O Mestre está nos ensinando. Aprenda a investir com Warren Buffett. Faça. Abaixe a cabeça e pare de inventar moda. Investir é para ser chato mesmo. Quer emoção? Vá a um parque de diversões.

Essa ideia de que investir deve ser divertido é a razão da derrota de muitos investidores.

Pequei esse texto em www.financenter.com.br

Veja na Exame

Veja mais no link: http://josuesilva.wordpress.com/2009/05/21/as-licoes-de-warren-buffett/

Invista tempo em aprender.

Ninguém sabe tudo. Aproveite seu tempo para aprender. Outra coisa, o tempo premia os disciplinados.

Estamos no FACEBOOK e no YOUTUBE.

Que tal começar a mudar sua vida financeira? Poupe hoje.

Entre em contato: cleber9998@gmail.com

Ídolos – Bill Gates

Willian Bill Gates III, dizer que Gates é um ídolo é chover no molhado.

O cara tem US$ 59 bilhões na conta e não está nem aí pra grana. rs. Não tinha nada e se fez com muito trabalho e dedicação. Hoje, não é mais o presidente da Microsoft.

Um nerd que desde cedo impressionava professores por suas habilidades, que abandonou harvard para montar sua empresa na garagem junto com um monte de outros nerds esquisitos capitaneados por Paul Allen, esse cara lidera a lista dos homens mais ricos do mundo há 14 anos.

Já escrevi aqui sobre ele. É o controlador da Microsof, empresa fabricante do Windows, Xbox, Office e de um monte de outras coisas. Gates não é só rico. É um ser diferenciado. Tem se destacado nos últimos anos como um filantropo generoso. A Fundação Bill e Melinda Gates é uma das mais atuantes do mundo nas áreas de saúde e educação. Eles administram US$ 33 bilhões. Ano passado Warren Buffet doou boa parte de sua fortuna à Fundação com a condição de que Bill & Mellinda continuem à frente dela. Homens com muita grana e com um grande coração.

A próxima meta do cara é por um computador em cada mesa, um computador em cada casa. Você duvida? Eu não. Gates conte comigo.

É isso, enriquecer para poder ajudar a mais gente. Bill Gates é um ídolo. Tem mais por aí.

É PRA JÁ!

Ídolos

Warren Buffet é dono da Berkshire Hathaway, uma mega empresa de investimentos em quase tudo que você possa imaginar, entre elas Gillette, Coca-Cola e American Airlines.

Ele é um exemplo de simplicidade e investimento no futuro. Sempre defendeu uma gestão austera e o não pagamento de altíssimos salários aos executivos.

Em Omaha, no interior do Estado de Nebraska nos Estados Unidos onde acontece anualmente uma conferência de Buffet com investidores da Berkshire, o cara é uma lenda.

Buffet já virou uma lenda no mundo dos investimentos. Carlos Slim o cita como seu mestre em comprar na baixa. É amigo do Bill Gates e doou toda a sua fortuna (US$ 45 bilhões ) para a Fundação Bill & Melinda Gates.

Um homem pra ser conhecido e admirado.

http://www.berkshirehathaway.com/

Viver uma vida frugal, ajudar os outros e construir o futuro.

É PRA JÁ!