Cartão de crédito

O cartão de crédito é uma excelente ferramenta de crédito para quem sabe utilizá-lo. Facilita a sua vida, na medida em que você não precisa andar com dinheiro. Parcelamentos sem juros quando não há desconto à vista devem ser aproveitados.

O cartão caiu no gosto do brasileiro e hoje existem dezenas de bandeiras competindo com as gigantes VISA, Mastercard, Diners Club e American Express. Aqui no Espírito Santo mesmo temos umas 03 (três) bandeiras ligadas a financeiras.

As lojas e os supermercados descobriram o melhor jeito de aposentar a cadernetinha de crediário. Fizeram parcerias com empresas de cartão de crédito e colocam seus nomes nos mesmos.

Quando é bom ter cartão de crédito? Quando se tem controle financeiro suficiente para não comprar o que não precisa, nem parcelar o que não deve.

Quando o cartão não é indicado? Quando a pessoa utiliza o cartão para financiar desejos e não controla os gastos e passa a financiar as compras no ‘rotativo’.

O que é crédito rotativo? É quando você faz o pagamento mínimo ou qualquer valor abaixo do valor da fatura. Os juros dessa modalidade são os mais altos do mercado brasileiro. Lembre-se que nosso país ostenta a 1ª posição entre os maiores juros do mundo.

Observe sua fatura de cartão de crédito. Creio que está escrito assim:

Saque: 12% a.m

Rotativo: 11,5% a,m

Atraso: 9% a.m

É mais ou menos isso em todas (maior chance de ser mais).

Todo cartão de crédito tem anuidade. Você paga uma taxa anual por utilizar o cartão. Quanto melhor for o seu relacionamento com o banco, menor vai ser a sua anuidade, chegando a até mesmo não existir anuidade.

Cartão adicional para dependentes: Muito cuidado. Esposa e filhos precisam de cartão para emergências, certifique-se de que eles sabem utilizar o cartão. Monitore os gastos que vem discriminados na fatura.

Evite comprar a crédito aquilo que você pode pagar à vista com desconto. Negocie sempre. Peça desconto. Qualquer mercadoria pode ter desconto à vista. Nessas lojas de auto-serviço (tipo C&A) nunca dão desconto. O motivo é muito simples, eles ganham mais dinheiro emprestando, vendendo títulos de capitalização e com cartões de crédito que vendendo roupas. Fique de olho.

Nunca. Jamais pague o mínimo. Eu já fiz isso. Muita gente que conheço já fez também. Qual o problema? Você fez compras a prazo. Parcelou várias compras. A fatura chegou. Você resolve usar o dinheiro que ia pagar ao cartão para fazer outra coisa. Hummm. Mês que vem a fatura estará lá de novo, implacável. Ela vai discriminar suas contas que vencem nesse mês, mais o valor que deixou de pagar no mês anterior, mais os juros por ter pago o mínimo. Aperte os cintos, nesse momento precisa ter muito controle para não colocar vários meses a perder.

Pague logo.

Cuide do seu dinheiro, cuide do seu futuro.

Cléber José de Miranda

Estamos no FACEBOOK e no YOUTUBE.

Que tal começar a mudar sua vida financeira? Poupe hoje.

Entre em contato: cleber9998@gmail.com$$

Deixe seu comentário.